20 de outubro de 2017

Por que a prática do sexo antes do casamento é pecado?

O sexo exige o envolvimento da pessoa em sua totalidade

Na sua sabedora milenar, a Igreja não cessa de ensinar que "a sexualidade, mediante a qual o homem e a mulher se doam um ao outro com os atos próprios e exclusivos dos esposos, não é em absoluto algo puramente biológico, mas diz respeito ao núcleo íntimo da pessoa humana como tal. Ela só se realiza de maneira verdadeiramente humana se for parte integral do amor com o qual homem e mulher se empenham totalmente um para com o outro até a morte." (CIC 2361). Por que o sexo antes do casamento é pecado?

Por-que-a-prática-do-sexo-antes-do-casamento-é-pecado

Foto: grinvalds by Getty Images

Este texto do Catecismo nos fornece material suficiente para respondermos essa pergunta. A primeira e mais relevante afirmação é que o ato sexual é próprio dos esposos. Isso por um motivo nobre e justo: tal envolvimento não é puramente biológico, pois envolve a pessoa na sua integralidade. A segunda coisa é que nós homens, seja do ponto de vista biológico ou psicológico, somos completamente diferentes dos animais.

Corpo e alma

Analisemos, no primeiro momento, a diferença entre o animal e o homem no que toca a sexualidade. O animal, em uma relação sexual, quer chegar ao ápice do prazer a todo custo. Ao chegar à satisfação sexual, não lhe interessa quem ele acabou de acasalar. Já o ser humano não quer só chegar ao ápice do prazer sexual, isto é, ao orgasmo, ele quer também a companhia da pessoa. Existe entre ambos uma afetividade. Isso mostra, como ensina a Igreja, que existe algo que transcende o biológico.

Além de tudo isso que acabei de citar, vale recordar que o ser humano possui alma espiritual. Isso implica dizer que, em uma relação sexual, existe o envolvimento da pessoa em sua totalidade, corpo e alma. Esse fato de o ser humano possuir também alma espiritual faz toda a diferença em comparação com os animais. Fica evidente, desse modo, que o ensinamento da Igreja é claro, o sexo deve ser compreendido do ponto de vista espiritual e não meramente biológico. A alma busca felicidade e não mero prazer.

Por isso mesmo, há a insatisfação de muitas pessoas que vivem o sexo de maneira desregrada, pois sempre está lhe faltando alguma coisa, mesmo que tenha sexo diariamente e com mais de uma pessoa. Quando os seres humanos unem seus corpos, igualmente unem suas almas. Aqui está a razão e a necessidade do sacramento do matrimônio. Não podem se unir corporalmente se a alma não está unida por meio do sacramento.

Comprometimento

Outro aspecto muito importante dentro de um relacionamento é o comprometimento. Em uma união sexual, o homem diz para a mulher e a mulher para o homem "sou todo seu, sou toda sua!", mas quando o sexo é vivido fora do matrimônio, essa promessa não passa de uma mentira. Tanto é que, após a relação sexual, ambos se levantam do leito e cada qual vai para sua casa.

Vale ressaltar, dentro de tudo isso que estamos falando, do sentimento que a mulher tem de estar sendo usada. Ao atender pessoas que viveram tais experiências, percebo que esse fato é constante, pois há um forte sentimento de ter sido usada pelo namorado após a relação sexual. Isso a psicologia feminina não perdoa. A mulher, mais que sentir prazer, precisa sentir-se amada. No entanto, como ela vai se sentir amada se, ao término da relação sexual, o amado já não está mais ao seu lado? Surge, então, uma pergunta básica neste momento: "Ele me ama de verdade ou está me usando?". Esse sentimento de estar sendo usada é inevitável quando não se tem o compromisso.


Consequências do amor

A partir disso, vemos que a pessoa só se realiza plenamente dentro do relacionamento sexual se não lhe faltar o ingrediente principal: o amor. O problema é que, muitas vezes, o amor é confundido com sentimento ou algo parecido, quando, na verdade, ele é muito mais que isso, o amor compromete, exige renúncia, desapego e tantas outras coisas.

Quem não está disposto a arcar com as consequência do amor nunca saberá o que é amar verdadeiramente. As pessoas têm sede do amor verdadeiro, o problema é que estão bebendo em fonte errada. Estão buscando o amor no prazer, na satisfação pessoal, mas, infelizmente, não o encontrarão. Quem busca saciar sua sede de amor no prazer, fatalmente, morrerá de sede.

Assim sendo, o sexo antes do casamento é pecado não porque a Igreja proíbe, mas porque fere a natureza humana. O homem, além de ser biológico, é também espiritual. Mais que buscar prazer, ele busca a felicidade; sendo que a felicidade só será encontrada mediante a vivência concreta do amor. Quem buscar no outro somente o prazer nunca saberá o que é amar alguém de verdade.

Postar um comentário