21 de novembro de 2016

Como presentear em tempos de crise?



As festas de Natal chegaram! Mas como presentear diante da crise que vivemos?

Olimpíadas, impeachment, Zika vírus, manifestações de rua, lava-jato… Foram vários os temas que marcaram o cotidiano dos brasileiros neste ano. Dentre tantos acontecimentos, talvez a crise financeira tenha sido a que mais repercutiu na vida do povo em 2016.
A palavra "crise" foi argumento para que os muitos planos, projetos e possibilidades das pessoas e empresas fossem cancelados ou pelo menos adiados. Porém, com o fim de ano chegando, não tem jeito, mesmo com a crise, chega a hora de presentear!
Como presentear em tempos de criseFoto: Daniel Mafra/cancaonova.com
O presente não deve ser o sentido e a finalidade das festas, mas a tradição (ou o inconsciente coletivo) interpreta que o presente, ainda que seja simples, parece materializar o bem que temos no coração e que desejamos ao outro, não é mesmo?

Dicas para não deixar de presentear

A grana está curta? As contas de janeiro já mandam lembranças? Então, quero lhe dar dez dicas de como presentear em tempos de crise, para que seu amor e consideração não "passe em branco", mas também que a alegria que você proporciona aos outros no fim de ano não se transforme em dor de cabeça, por causa de despesas fora de controle. Vamos lá:

Planejamento

Estipule quanto vai gastar com presentes. Faça uma lista das pessoas que você quer presentear e o quanto pretende gastar com cada uma.

Prefira pagamento à vista

As vantagens do pagamento à vista são duas: poder de negociação e possibilidade de não criar dívidas futuras. Se não conseguir quitar no ato, evite parcelamentos longos.
No caso de compras pela internet, geralmente existe a opção de pagar ainda um pouco menos, como o boleto, por exemplo.

Pesquise preços

Tenha, pelo menos, três orçamentos do mesmo item. A partir disso, negocie, peça descontos, faça valer seu dinheiro. Visite lojas físicas, mas não se esqueça de procurar o melhor preço também na internet; e claro, desconfie de preços muito abaixo, fora do padrão de custo do item, e prefira sites com credibilidade.

Não deixe para última hora

Se, depois das festas, o que sobra no estoque tende a fazer cair um pouco os preços, nos dias que antecedem o Natal e Ano Novo pode ser que os lojistas aproveitam para ganhar um pouquinho mais, subindo as margens de lucro, quando a procura é maior; afinal, eles têm que pagar décimo terceiro e, talvez, um bônus aos funcionários.
Quanto mais tempo você tiver para pesquisar e ver opções de presentes, com calma, maior será a chance de fazer um bom negócio.
Por que não comprar parte dos presentes durante o ano? Aproveite as promoções que encontrar meses antes.

Seja criativo

Há bastante coisas interessantes para quem procura bem. Lembranças simples, mas que trazem algo de inédito, geralmente agradam e podem custar pouco. Um exemplo são as camisetas com frases de humor, os objetos ilustrados com tema da profissão ou do hobby da pessoa a ser presenteada.

Ainda há a opção de fazer você mesmo

Se você tem alguma habilidade com trabalhos manuais ou uma ideia de presente caseiro, compre a matéria-prima e confeccione você. Exemplo: uma blusa de tricô, uma caneca personalizada, um mural de recados, álbum de fotografias.

Presente tamanho família

Para uma família ou grupo de pessoas, você pode dar um só presente que todos possam usar.

Amigo secreto

Em vez de presentear cada um dos companheiros no trabalho, entre amigos de classe, grupo do futebol, promova um amigo secreto.

Use pontos

Bônus ou qualquer tipo de pontuação que você tenha em programas de fidelidade. Isso pode ajudar a desembolsar menos nos itens que você escolher para presentear.

Vale-presente

É um cartão que você paga na loja, leva a pessoa que quer presentear e ela vai retirar o que quiser dentro do limite pago por você. A opção do vale-presente, além de não deixar você errar o gosto do agraciado, proporciona que você não ultrapasse o valor estipulado em seu planejamento.

Dialogue com o familiar

No caso das pessoas mais próximas, que lhe pedem o que querem ganhar, como o cônjuge e os filhos, se o presente dos sonhos não corresponde à sua realidade de hoje, você pode fazer acordos sobre o que é o presente possível. Tem de ser algo que caiba no seu bolso, os desejos ficam como segundo critério.
Não leve as crianças na hora da compra. O poder de persuasão delas e o encantamento numa loja de brinquedos pode fazer você gastar mais.
Enfim, quando sabemos o verdadeiro significado do Natal, e nas confraternizações de fim de ano privilegiamos a amizade e o amor com as pessoas, o presente tem um valor muito maior que o seu custo financeiro. Ainda que estejamos numa crise, se você puder, vale a pena presentear quem compartilha as alegria e os desafios com você.
Boas festas! Deus o abençoe!


Postar um comentário