20 de julho de 2009

A Importância da Música Cristã

A música por si só, independente do seu intérprete, letra e melodia, apresenta grande influência em nossas vidas. É comum nos depararmos cantando varias vezes um mesmo refrão de uma música, até mesmo quando ocasionalmente a ouvimos apenas uma vez. Existem músicas que traduzem bem momentos de nossas vidas e que nunca mais serão esquecidas e sempre que ouvidas poderão nos levar novamente a alguma ocasião vivida.

Entretanto, a música cristã tem qualidades a mais. Ela tem a capacidade de elevar os corações, transformar o que o abrange e dirigir as almas ao Criador.

Deus é o verdadeiro criador de toda melodia, de cada instrumento, os mais diversos e infinitos sons foram criados por Ele. "No meio dos louvores Deus habita" já diz um salmista. No inicio toda música era dirigida e dedicada ao louvor a Deus, os salmos eram cantados e muitos deles dizem "Cantai ao Senhor". Com o passar do tempo sua verdadeira função foi sendo deturpada, justamente por se ter percebido a grande eficácia da música ao atingir os corações e tocar os sentimentos. O que vemos hoje é a decadência das letras. Pouco existe a poesia cantada. Músicas que são feitas para vender e não para serem ouvidas, apreciadas. Músicas que levam as pessoas ao erotismo, a exibição do corpo, a depravação do homem e principalmente da mulher. Até as crianças estão perdendo a inocência devido a esses tipos de música. E nós muitas vezes achamos "bonitinhos" ver-las dançando ou cantando.

Eis aí sua grande importância. A música cristã possibilita a vivencia de uma experiência com Deus. Através dela se é possível manter um diálogo com Deus. Seus mais diversos tipos de letras muitas vezes traduzem o que verdadeiramente gostaríamos de falar para Deus, ou ainda revela o que realmente estava escondido no mais intimo do coração e por vezes era de nosso total desconhecimento ou fazíamos questão de esconder.

Através de seus acordes e letras, em sua maioria muito profunda, sentimentos de teor evangélicos como o amor, o perdão e a esperança assim como os dons característicos dos batizados são reavivados.

Atualmente a música cristã (católica ou evangélica), pode ser ouvida em diversos ritmos, axé, rock, pagode, forró, hardcore, swingueira, sertanejo, black music, new metal, grunge etc. E esta diversidade de ritmos pode ser interpretada erradamente por alguns como uma forma de trazer para o que é divino, gostos pessoais e mundanos. No entanto é preciso lembrar que Deus é o criador de tudo "Do Senhor é a terra e tudo o que ela contém a órbita terrestre e todos os que nela habitam, pois ele mesmo a assentou sobre as águas do mar e sobre as águas dos rios a consolidou" e por tanto de todos os ritmos e esta diversidade de sons é proporcional a diversidade e às especificidades dos corações. A música cristã está ganhando um grande espaço na mídia, inicialmente com o Pe. Marcelo Rossi, mas hoje já se pode ouvir com freqüência: Aline Barros, Régis Danese, Pe. Fábio de Melo, Pe. Reginaldo Manzotti, Rosa de Saron e alguns outros músicos. Isso porque as pessoas estão tendo uma experiência verdadeira com Deus através de cada ministro de música que consegue atingir a mídia.

Na carta de São Paulo aos Romanos, ele afirma "Logo a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Cristo" (Romanos 10:17). Nestes termos temos, pois a música cristã, como um eficiente veículo de anuncio da Palavra de Deus e por conseqüência um grande instrumento que pode apoiar a nossa fé. 

"Exultai no Senhor, ó justos, pois aos retos convém o louvor. Celebrai o Senhor com a cítara, entoai-lhe hinos na harpa de dez cordas. Cantai-lhe um cântico novo, acompanhado de instrumentos de música". Sl. 32, 1-2

 

Daniele Silva (ministério de Formação - Comunidade Deus Jovem)

Paulo Sergio (ministério de Música - Comunidade Deus Jovem)

Rodrigo de Azevedo (ministério de Pastoreio - Comunidade Deus Jovem)

Postar um comentário