16 de abril de 2014

Semana Santa passo a passo

DOMINGO DE RAMOS  

O dia que celebra o início da Semana Santa é marcado pela entrada de Jesus em Jerusalém. O dia que a missão é completada e que culminará com a sua morte na cruz. Nos evangelhos há relatos de que muitas homenagearam Jesus, estendendo mantos pelo chão e glorificando-o com ramos. Esta é, aliás, a explicação para na celebração deste dia os fiéis carregarem ramos, recordando o acontecimento. Lembrando o gesto do povo em Jerusalém, que saudou Jesus como o único mestre e Senhor. 

TRÍDUO PASCAL

Este é um dos momentos mais importantes destes dias, o ponto alto da Semana Santa. O Tríduo Pascal ou Tríduo Sacro se inicia com uma missa vespertina de Quinta-feira Santa e encerra com a Vigília Pascal, somente no Sábado Santo. Durante estes três dias formam-se uma só celebração, que resume todo o mistério pascal. Esta é a explicação para nas celebrações da quinta-feira à noite e da sexta-feira não se dá a bênção final, porque ela só será dada, solenemente, no final da Vigília Pascal. 

QUINTA-FEIRA SANTA

É neste dia que se celebra a instituição da Eucaristia e do Sacerdócio ministerial. Pela manhã há uma celebração, a Missa do Crisma. E durante à noite acontece a celebração solene da Missa, em que se recorda a instituição da Eucaristia e do Sacerdócio ministerial, em que se realiza a cerimônia do lava-pés. Esse gesto procura transmitir a mensagem de que o cristão deve ser humilde e servidor.

SEXTA-FEIRA SANTA  

É um dia de tristeza, mas ao mesmo tempo o momento propício para despertar a própria fé. Não há missa, pois a Igreja se recolhe no silêncio da oração e na escuta da palavra divina, o objetivo é compreender o sentido e o significado da morte de Jesus. E durante a tarde acontece a Celebração da Paixão e Morte de Jesus, com a proclamação da Palavra, a oração universal, a adoração da cruz e a distribuição da Sagrada Comunhão.

Mas a Semana Santa não se encerra com a sexta-feira, mas no dia seguinte quando se celebra a vitória de Jesus. Só há sentido em celebrar a cruz quando se vive a certeza da ressurreição.

VIGÍLIA PASCAL

O Sábado Santo um dia de "luto", de silêncio e de oração. Igreja vela em oração, partilhando os sentimentos de Maria. É o momento em que a Igreja permanece junto ao sepulcro, meditando no mistério da morte do Senhor e na expectativa de sua ressurreição. Este recolhimento conduz e prepara à Vigília pascal, conhecida como a "mãe de todas as vigílias", em que explodirá a alegria da Páscoa. Igreja então se alegrará pelo reencontro com o seu Senhor. 


Fonte: http://www.fundacaonazare.com.br/voz/ler.php?id=4785&edicao=513

Postar um comentário