25 de outubro de 2013

O Fogo e a Paz de Jesus Cristo

Lc 12, 49-53

 

Um trecho muito significativo e que poucas pessoas entendem.

 

A vinda de Jesus cria um divisor de águas na história dos homens. De um lado encontramos os que são dele e, de outro, os que são do mundo. A partir dessa divisão se estabelece o conflito, que é caracterizado principalmente pela diferença de valores, e exige de todos os que abraçam a fé a consciência de suas conseqüências, entre elas a de ser odiado pelo mundo.

O fogo de Jesus aquece, esquenta, nos anima, nos incentiva ao trabalho na messe do Senhor. O verdadeiro cristão não pode ser morno, frio e nem sem graça.

Como cristãos, devemos enfrentar o conflito com o mundo, mas não com as mesmas armas do mundo, uma vez que estas levam à morte, o grande valor do mundo. Devemos enfrentar o mundo com a fé, a espiritualidade, a entrega, a partilha, a doação, a fraternidade, o testemunho, o profetismo, que são valores do Reino e levam à vida.

 

Devo receber um batismo e como estou ansioso até que isso se cumpra. Rápido com isso! Quero estar pronto depressa. Quero assumir meu lugar e fazer o que vim fazer. Quando somos batizados em uma instituição fazemos parte dela e podemos e devemos cumprir com nossas obrigações e deveres. Dessa forma Jesus mostra que Ele queria, e como queria fazer rápido o que Ele fez. (Em 03 anos de vida pública)

A paz de Jesus é diferente da Paz do Mundo. Jesus nos da a paz mas não nos deixa em paz. Como podemos viver em paz com tantas injustiças por todos os lados? Com tantas diferenças sociais? Com tantos membros da mesma família em posições diferentes?A paz do mundo é obtida através das armas. Prepara-te para a Paz preparando-te para a Guerra. (opressão)

 

Fiquem todos com Deus.

Cfd. Magno Rabelo

Catalão

 

Postar um comentário