19 de julho de 2006

Águas de Descanso

Em silêncio, só olhando. Antônio estava mergulhado no trabalho. Havia passado boa parte do dia no seu escritório de casa, perdido entre documentos, disquetes, pastas e planilhas.
O tempo parecia escoar muito mais rapidamente do que ele era capaz de trabalhar. Já nervoso por ter ainda muito trabalho para concluir, ouviu umas batidinhas na porta e a voz de seu filho de cinco anos pedindo para entrar.
- Que você quer? - perguntou amistosamente, ao abrir a porta.
- Nada, não, pai - disse o menino abraçando as pernas do pai, o que o deixou sem graça.
- Como você está sozinho há tanto tempo, eu vim pra ficar juntinho de você.
E sem dizer mais nada, sentou-se em uma cadeira, onde permaneceu em silêncio, feliz por estar ao lado do pai observando-o trabalhar.
Como Deus se alegraria se fôssemos simples assim, buscando-o, não para pedir-lhe bênçãos ou soluções para nossos problemas, mas simplesmente para estar a seu lado, tão-somente por desejar desfrutar sua companhia.
Esta é uma experiência espiritual profunda que todos devemos almejar: buscar o Senhor não pelo que Ele faz, mas pelo que Ele é.

Sempre Deixe Seu Recado!!!

Postar um comentário